WeCreativez WhatsApp Support
Fale com nosso atendimento via WhatsApp
Opa, como posso ajudar? 😉

Cursos Prof. IVAN POLI

Prof. Ivan da Silva Poli

Prof. Ivan Poli

Único Autor Brasileiro do Renascimento Africano reconhecido por autoridades tradicionais, políticas e acadêmicas em diversos países africanos, Autor dos demais Renascimentos do Sul ( Hindu, Chinês, Oriente Médio , Sudeste Asiático , Russo , Latino-americano ) Mestre em Linguagem e Educação na Universidade de São Paulo,trabalha com os seguintes temas :Mitos Africanos na Educação, Filosofia da Educação no Oriente, Sistemas Educacionais no Oriente e África, Relações Mestre Discípulo no Oriente e África, Historia da Educação e Sociologia da Educação no Oriente e na África , sobretudo na Índia, Lei 10639/03 (Cultura Africana e Afro-Brasileira na Educação) seu tema de pesquisa no Mestrado) , Metodologias de Letramento a partir de gêneros da oralidade africana na alfabetização de jovens e adultos. 

Tem vivências e experiências em instituições religiosas e educacionais em 22 países em 5 continentes que visitou durante 9 anos (tema de uma de suas obras). Trabalho Acadêmico Reconhecido por diversas autoridades de Alto Nível na Europa (França) , África(Nigéria e Benim) , Ásia (Índia) e América Latina (Brasil e Argentina).

Cursos Oferecidos

OBJETIVO
Fornecer os elementos necessários para ministrar aulas de cultura Africana e Afro-brasileira baseada nos mitos que herdamos da África e que estão no imaginário corrente de nosso povo a partir dos seus valores civilizatórios . 

O curso visa possibilitar que os participantes desenvolvam uma visão descolonizada e não eurocêntrica de nossa educação e sociedade, assim como fornecer os elementos necessários para que os participantes possam desenvolver práticas educacionais a partir de gêneros da literatura oral africana como Workshops e Oficinas para todos os níveis de ensino sobretudo em suas práticas de acordo com a lei 10639/03.

  • Curso com Duração de 04 horas.

OBJETIVO
Fornecer os elementos necessários para ministrar aulas de cultura Africana e Afro-brasileira baseada nos mitos que herdamos da África e que estão no imaginário corrente de nosso povo a partir dos seus valores civilizatórios . 

O curso visa possibilitar que os participantes desenvolvam uma visão descolonizada e não eurocêntrica de nossa educação e sociedade, assim como fornecer os elementos necessários para que os participantes  das religiões afro-brasileiras possam transformar centros religiosos de matrizes africanas em pontos de cultura propagadores destes valores civilizatórios, que igualmente são objeto de estudo de educadores  de todos os níveis em suas práticas de acordo com a lei 10639/03.

  • Curso com Duração de 40 horas.

OBJETIVO
Introduzir os participantes as questões culturais e sociológicas responsáveis pela reprodução social e cultural de nossa sociedade, assim como a conceitos centrais na luta dos movimentos sociais de minorias neste plano sociológico-cultural discutindo as relações de hegemonia cultural que fazem com que se perdurem as desigualdades sociais a luz de autores como Pierre Bourdieu e Bernard Lahire ( portanto com foco também voltado a Educadores)

  • Curso com Duração de 04 horas.

OBJETIVO
Fornecer os elementos necessários para ministrar aulas de cultura Africana e Afro-brasileira baseada nos mitos que herdamos da África e que estão no imaginário corrente de nosso povo a partir dos seus valores civilizatórios . 

O curso visa possibilitar que os participantes desenvolvam uma visão descolonizada e não eurocêntrica de nossa educação e sociedade, assim como fornecer os elementos necessários para que os participantes  das religiões afro-brasileiras possam transformar centros religiosos de matrizes africanas em pontos de cultura propagadores destes valores civilizatórios, que igualmente são objeto de estudo de educadores  de todos os níveis em suas práticas de acordo com a lei 10639/03.

  • Curso com Duração de 20 horas.

OBJETIVO

1 . Fornecer os elementos necessários para ministrar aulas de cultura Africana e Afro-brasileira baseada nos mitos que herdamos da África e que estão no imaginário corrente de nosso povo a partir dos seus valores civilizatórios . O curso visa possibilitar que os participantes desenvolvam uma visão descolonizada e não eurocêntrica de nossa educação e sociedade, assim como fornecer os elementos necessários para que os participantes  das religiões afro-brasileiras possam transformar centros religiosos de matrizes africanas em pontos de cultura propagadores destes valores civilizatórios, que igualmente são objeto de estudo de educadores  de todos os níveis em suas práticas de acordo com a lei 10639/03.  

2.PROPOSTA METODOLÓGICA

No curso serão mescladas aulas expositivas para apresentação dos temas seguidos de debates .

3.CRONOGRAMA E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Os Mitos Femininos na Civilização Yorubá. A Heroína Africana Yorubá   e seus reflexos na sociedade brasileira

5.0.1- Os Mitos Andróginos  e a Mulher como metade Perigosa.

5.1.1- As Ayabás

5.1.2 – Nana Buruku – O Onile e a ancestralidade feminina a partir do conceito de pátria.

5.1.3 Yemanjá – Os mitos femininos da criação e a heroína mítica.

5.2.1 Oxum – A educadora , As sociedades femininas , a Iyalode , a heroína ligada à educação.

5.2.2 Yansã – O papel da heroína guerreira na sociedade Yorubá e seus reflexos na sociedade brasileira

5.2.3. Ayelala e Moremi , duas  heroínas yorubás

5.2.4. Luíza Mahin e a Revolta dos Malês, nossas heroínas invisíveis na diáspora.

  • Curso com Duração de 04 horas.

OBJETIVO

1 . Fornecer os elementos necessários para ministrar aulas de cultura Africana e Afro-brasileira baseada nos mitos que herdamos da África e que estão no imaginário corrente de nosso povo a partir dos seus valores civilizatórios . O curso visa possibilitar que os participantes desenvolvam uma visão descolonizada e não eurocêntrica de nossa educação e sociedade, assim como fornecer os elementos necessários para que os participantes possam ter contato com os valores civilizatórios africanos propostos para estarem presentes em nossas filosofias do Direito e da Educação de todos os níveis em suas práticas de acordo com a lei 10639/03.

2.PROPOSTA METODOLÓGICA

No curso serão mescladas aulas expositivas para apresentação dos temas seguidos de debate.

3.CRONOGRAMA E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

 Xangô veio antes de Rousseau .

– Diálogo entre os conceitos centrais da clássica obra da Filosofia em  Rousseau “ Discurso da Origem da Desigualdade entre os Homens “ e o código moral das sociedades subsaarianas a partir do recorte África Ocidental – Yorubás pelo exemplo do código moral de Xangô .

– Exposição dos conceitos básicos do texto de Rousseau – as 3 fases de desenvolvimento da humanidade , o homem natural, o homem das sociedades tradicionais, o homem das sociedades modernas.

– Exposição dos conceitos que segundo Rousseau trouxeram a humanidade ao estado atual de decrepitude moral e são causas das desigualdades entre os homens.

– Exposições de conceitos centrais em Rousseau – Piedade Natural – Advento da Linguagem – Advento da Propriedade – Homem Natural – Estado de Perfeição Moral da Humanidade durante o estágio de Homem das Sociedades Tradicionais-Homem Moderno= Homem Corrompido.

– Exposição do Código Moral de Xangô = Elogio a moral do Homem Natural e das Sociedades Tradicionais  segundo Rousseau neste código.

– Análise comparativa dos conceitos centrais do código moral de Xangô  presentes nos seus Orikis e nos trechos do Discurso de Rousseau.

– Análise das dinâmicas coloniais entre Europa e África á luz dos três estágios de desenvolvimento da Humanidade em Rousseau e o código moral de Xangô.

– Descolonizar os currículos

 – Debate I ( Relações de Hegemonia Cultural Estabelecidas) – porque estudamos Rousseau mas desconhecemos Xangô ( que está na base de nossa constituição identitária brasileira afro descendente ) na Academia ?

– Debate II ( segunda Parte – Transformação de Relações de Hegemonia Cultural ) – A partir da descolonização de nossos currículos na Academia como podemos trazer a influência de nossos valores civilizatórios africanos presentes em nosso processo civilizatório brasileiro mas ausentes na constituição original de nossas instituições públicas  na reconstituição destas nossas instituições  em geral (educacionais, jurídicas, culturais, administrativas etc.) para que estas venham a refletir a conseqüente transformação de Relações de Hegemonia Cultural que transforme igualmente nossas relações sociais, tornando-as mais inclusivas?

  • Curso com Duração de 04 horas.

OBJETIVO

1 . Fornecer os elementos necessários para ministrar aulas de cultura Africana e Afro-brasileira baseada nos mitos que herdamos da África e que estão no imaginário corrente de nosso povo a partir dos seus valores civilizatórios . O curso visa possibilitar que os participantes desenvolvam uma visão descolonizada e não eurocêntrica de nossa educação e sociedade, assim como fornecer os elementos necessários para que os participantes  das religiões afro-brasileiras possam transformar centros religiosos de matrizes africanas em pontos de cultura propagadores destes valores civilizatórios, que igualmente são objeto de estudo de educadores  de todos os níveis em suas práticas de acordo com a lei 10639/03. O curso trata além destes fatores, dos elementos responsáveis pela intolerância religiosa e demonização de nossas tradições e valores civilizatórios africanos em nossa sociedade e também discute o momento atual através das dinâmicas sociais presentes igualmente tanto em sociedades tradicionais quanto na sociedade moderna.

2.PROPOSTA METODOLÓGICA

No curso serão mescladas aulas expositivas para apresentação dos temas seguidos de oficinas ( na qual a primeira é a oficina motivacional ) sobretudo no que se refere às questões da prática e instrumentalização dos gêneros da literatura oral africanos.

3.CRONOGRAMA E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

A Sociologia de Exu.

  – Apresentação do clássico da Sociologia de Weber : “ A Ética Protestante e o Espíito do Capitalismo” e o conceito central de “ Espírito do Capital “ e “ Filiação Religiosa e Estratificação Social” da Obra.

– Análise dos interesses corporativos no processo de evangelização da América Latina e África sobretudo suas comunidades tradicionais.

– Transgressores em relações de produção das sociedades tradicionais africanas ( Africa Ocidental ) e as dinâmicas sociais pela sustentabilidade econômica e combate a desigualdades sociais nestas sociedades. 

– Choque de valores civilizatórios das comunidades tradicionais africanas e indígenas em contradição ao espírito do Capital como real razão da intolerância religiosa cristã  ( e cultural) a estas matrizes.(Exemplo dos quilombos e demais sociedades de resistência a escravidão na diáspora )

– Ancestralidade como valor civilizatório das comunidades tradicionais africanas origem dos conceitos de Memória Histórica, Resistência, Constituição Identitária Comum e Mobilização Social de Grupos Afrodescendentes e Africanos Subsaarianos.

– Diálogos da Sociologia de Exu com a obra clássica de Georges Balandier “A Desordem “

– Alternância entre “Ordem e Desordem” dos mitos de Criação presentes nas estruturas sociais da Humanidade. ( Exemplo de Exu e Ogum na sociedade Yorubá ).

– O mito e o rito no processo de ordem e desordem.

– Processo de evolução social ordem- desordem- ordem mais perfeita.

– Exu- O transgressor- Elemento de desordem e transformação social na sociedade yorubá.

– Exu e a Criação dos Mercados na África Ocidental como uma transgressão

– Mulheres Transgressoras da ordem masculina, criam os mercados e evitam a destruição das civilizações da África Ocidental tornando-se responsáveis pela evolução social.

– Necessidade da ação transgressora na evolução e transformação social.

– três respostas possíveis das sociedades à desordem  – ( Resposta Totalitária – Resposta Religiosa – Resposta pelo Movimento )

– Exemplos das respostas três respostas possíveis das sociedades à desordem em momentos históricos marcantes nas sociedades Ocidentais e Africanas.

– Contextualização – Atual momento de desordem mundial e crise do capitalismo neoliberal desde 2008.

– Resposta Totalitária à Desordem Atual – Conservadorismo e Movimentos Neo-Fascistas.

– Resposta Religiosa à Desordem Atual – Atual Crescimento da Intolerância e Extremismo Religioso no Brasil e no Mundo. Agressões ao Estado Laico.

– Necessidade de Construção de uma resposta pelo Movimento à Desordem Atual – Confronto com as tradições e instituições estabelecidas

– Papel da Militância e Movimentos Sociais nesta Resposta

– Transgressões das Criadoras dos Mercados na África Ocidental ( das mulheres e do mito de Exu ) como inspiração para Resposta pelo Movimento à Desordem atual.

– Transgressões visando transformações das Relações de Hegemonia Cultural no contexto desta resposta pelo Movimento à Desordem Atual.

– Descolonização Cultural – Renascimentos Culturais do Sul : Renascimento Hindu séc XIX , Renascimento Africano séc XX. Necessidade de Renascimentos Culturais de outros blocos do Sul no século XXI afim de consolidar novas relações de Hegemonia Cultural entre Norte e Sul e trabalhar no sentido de facilitar o Alinhamento Econômico destes blocos do Sul.

– Descolonização Econômica – Alinhamento Econômico dos Blocos do Sul para consolidar novas relações de Hegemonia Econômica entre Norte e Sul e igualmente abrir o caminho para  consolidar uma nova realidade e mesmo novo sistema econômico que responda pelo movimento ao atual momento de desordem mundial ocasionada pelo esgotamento do atual sistema econômico em vigência.

Debate I – Importância dos Renascimentos Culturais e Alinhamento Econômico dos Blocos do Sul no contexto de uma Nova Ordem Mundial Multipolar mais inclusiva e como consequência um novo panorama geopolítico mundial.          

 Debate II – Importância da Militância do Feminismo Negro como agente transgressor central na resposta pelo Movimento na construção de novas relações de Hegemonia Cultural  ao atual momento de Desordem – Texto Base do Debate  – Yansã enlouqueceu Freud em seu Divã .

  • Curso com Duração de 04 horas.

OBJETIVO

Fornecer os elementos necessários para ministrar aulas de cultura Africana e Afro-brasileira baseada nos mitos que herdamos da África e que estão no imaginário corrente de nosso povo a partir dos seus valores civilizatórios . O curso visa possibilitar que os participantes desenvolvam uma visão descolonizada e não eurocêntrica de nossa educação e sociedade, assim como fornecer os elementos necessários para que os participantes  das religiões afro-brasileiras possam transformar centros religiosos de matrizes africanas em pontos de cultura propagadores destes valores civilizatórios, que igualmente são objeto de estudo de educadores  de todos os níveis em suas práticas de acordo com a lei 10639/03.

2.PROPOSTA METODOLÓGICA

No curso serão mescladas aulas expositivas para apresentação dos temas seguidos de debates.

3.CRONOGRAMA E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

3.1.1 Olorun/ Onile  ( Dualidade Orun – Aiyê – céu/ Terra )

3.1.2 – Os diversos reinos Yorubás

3.1.2 – Reino de Ifé onde tudo começou  – Oni – descendente de Oduduá e Oxalá .

3.1.4 O ancestral Mítico

3.1.5 – Ketu – O reino de Exu e Oxossi – Estrutura do reino do Alaketu . Ordem e subversão da Ordem nos reinos Yorubás segundo exemplo do Ketu .

3.2.1 – Osogbo – O reino de Oxum – As lendas de formação e a estrutura do  reino do Ataojá. Um reino predominante da figura do feminino .

3.2.2 – Oyo  o reino de Xangô – A origem do nome Yorubá e a dinastia de Oranian. A estrutura do reino do Alafin. Um reino  predominante da figura do masculino.

  • Curso com Duração de 04 horas.

OBJETIVO

Fornecer os elementos necessários para ministrar aulas de cultura Africana e Afro-brasileira baseada nos mitos que herdamos da África e que estão no imaginário corrente de nosso povo a partir dos seus valores civilizatórios . O curso visa possibilitar que os participantes desenvolvam uma visão descolonizada e não eurocêntrica de nossa educação e sociedade, assim como fornecer os elementos necessários para que os participantes  das religiões afro-brasileiras possam transformar centros religiosos de matrizes africanas em pontos de cultura propagadores destes valores civilizatórios, que igualmente são objeto de estudo de educadores  de todos os níveis em suas práticas de acordo com a lei 10639/03.

2.PROPOSTA METODOLÓGICA

No curso serão mescladas aulas expositivas para apresentação dos temas seguidos de debates .

3.CRONOGRAMA E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Os mitos da Criação Yorubá, o herói masculino africano e os 4 mitos primordiais na estrutura social Yorubá.

 4.1.1 – Os mitos da criação ( as  4 entidades primordiais)e o herói mítico.

4.1.2 – O herói grego e o herói africano

4.1.3 – Ogum –  a sobrevivência e o Aiyê

4.2.1 – Obatalá – As  origens sagradas das leis  e o Orun

4.2.2 – Ifá – O oráculo e a ligação entre Orun e Aiyê

4.3.1 – Exú – O vigia e o guardião das divindades. O trickster . O papel da ordem  e do caos na estrutura Yorubá .

  • Curso com Duração de 04 horas.

OBJETIVO

Fornecer os elementos necessários para ministrar aulas de cultura Africana e Afro-brasileira baseada nos mitos que herdamos da África e que estão no imaginário corrente de nosso povo a partir dos seus valores civilizatórios . O curso visa possibilitar que os participantes desenvolvam uma visão descolonizada e não eurocêntrica de nossa educação e sociedade, assim como fornecer os elementos necessários para que os participantes  das religiões afro-brasileiras possam transformar centros religiosos de matrizes africanas em pontos de cultura propagadores destes valores civilizatórios, que igualmente são objeto de estudo de educadores  de todos os níveis em suas práticas de acordo com a lei 10639/03.

2.PROPOSTA METODOLÓGICA

No curso serão mescladas aulas expositivas para apresentação dos temas seguidos de debates.

3.CRONOGRAMA E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Poesia de Ifá.( A partir da Obra `Ifa  Divination Poetry` de Abimbola Wande)

6.1.1- Sistema Divinatório de Ifá

6.1.2 – Mitologia de Ifá

6.1.3 – O processo de divinação de Ifá

6.1.4 – Treinamento do Sacerdote de Ifá

6.1.5 – O  papel de Ifá na tradição Yorubá

6.1.6– O que são Odus? ( Coletânea de Poemas de Ifá)

6.1.7– Estrutura da Poesia de Ifá

6.1.8– Aspectos de Estilo dos Poemas de Ifá

6.1.9– O conteúdo dos poemas ( Ese) de Ifá.

As dezesseis principais categorias  da poesia de Ifá

6.2.1 – Ejiogbe

6.2.2- Oyeku Meji

6.2.3 – Iwori Meji

6.2.4 – Odi Meji

6.2.5- Irosun Meji

6.2.6 – Oworin Meji

6.2.7 – Obara Meji

6.2.8- Okanran Meji

6.3.1 – Ogunda Meji

6.3.2 – Osa Meji

6.3.3 – Ika Meji

6.3.4 – Oturupon Meji

6.3.5 – Otuá Meji

6.3.6 – Irete Meji

6.3.7 – Ose Meji

6.3.8 – Ofun Meji

  • Curso com Duração de 10 horas.

OBJETIVO

Fornecer os elementos necessários para ministrar aulas de cultura Africana e Afro-brasileira ou qualquer outro tema relacionado a diversidade  O curso visa possibilitar que os participantes desenvolvam uma visão descolonizada e não eurocêntrica de nossa educação e sociedade, assim como fornecer os elementos necessários para que os educadores possam desenvolver práticas pedagógicas eficazes no que se refere à diversidade em todos os níveis.

2.PROPOSTA METODOLÓGICA

No curso serão mescladas aulas expositivas para apresentação dos temas seguidos de debates.

3.CRONOGRAMA E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

3.1- A Teoria da Transicionalidade

3.2 – A Ilusão ( em Winnicott)

3.3 – Objeto Transicional

3.4 – Espaço Transicional

3.5 – O Jogo ( em Winnicott)

3.6 – Transicionalidade e Mundo Cultural

3.7 – Espaços de Criação ( de Jean Biarnès – Paris XIII- Sorbonne).

  • Curso com Duração de 03 horas.

Apresentação dos Cursos

Entre em Contato

Estamos no Ipiranga a poucos minutos da estação Sacomã do metro linha verde.

Rua Cisplatina, 774 – Ipiranga
CEP: 04111-040

Telefone de contato: 011 2872 7898

ceabrasp@uol.com.br